CidadaniaCidadeEstradas

REPRESENTANTES DA CEMIG FALAM SOBRE ILUMINAÇÃO PÚBLICA EM VIÇOSA

A convite do Vereador Geraldo Luís Andrade (Geraldão), por intermédio do Requerimento nº 015/2019, a Câmara Municipal recebeu, durante a reunião Ordinária da terça-feira (16), o Analista de Relacionamentos Institucional e Social da Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG) Ricardo Sampaio para tratar da iluminação urbana e rural do município e a perspectiva de investimentos que garantam a qualidade de distribuição de energia elétrica em Viçosa.

De acordo com o vereador, a iniciativa foi um desdobramento de duas reuniões que aconteceram no mês de março. A primeira foi um encontro em Brasília com representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), em que o parlamentar apresentou demandas de moradores da zona rural de Viçosa impossibilitados de ter acesso a energia elétrica por falta de documentação, seguida por um encontro com a CEMIG, representada também por Ricardo, a fim de discutir o mesmo problema. Segundo Geraldão, o convite foi realizado com o intuito de dar oportunidade para a empresa se manifestar de maneira oficial “realizamos a reunião exclusiva, mas queremos dar espaço para todo o plenário durante essa reunião Ordinária”, disse.

Na oportunidade, o Vereador Geraldão perguntou sobre os encaminhamentos dos problemas, e apresentou a situação de moradores da Comunidade do Paraíso, que frequentemente reclamam da demora para reposição das lâmpadas queimadas ao longo da via e de demandas com o transformador de energia local. Os vereadores Arlindo Antônio Carneiro (Montanha) e Sérgio Aloíso (Sérgio Construtor) também apresentaram questionamentos. Sérgio apontou a expectativa de comunidades que aguardam o projeto “Ilumina Viçosa”, que promove maior abrangência de distribuição de energia elétrica, e questionou o fato de um transformador ligar mais de dez casas em algumas comunidades do Município, enquanto o Vereador Montanha reforçou a solicitação dos moradores do Paraíso que tiveram problemas com transformador e com a necessidade de implementação de novos postes de luz.

Em resposta aos vereadores, Ricardo informou que 30 metros na mesma propriedade se caracterizam como limite para a criação do padrão de luz e, para aumentar esse limite, é necessária a realização de obra, que pode ser enquadrada na universalização do terreno, sem custos, desde que o proprietário tenha a documentação do imóvel “quando várias pessoas constroem na mesma propriedade, sem estrutura, o serviço poderá ser realizado
mas demandará um custo para o cliente”, explicou. De acordo com o Analista, respondendo aos questionamentos do Vereador Sérgio, é possível um transformador atender de 15 a 20 casas. “Se os moradores tiverem dúvidas quanto a tensão que está sendo recebida, eles devem comunicar à CEMIG para tomar as devidas medidas”, disse.

A respeito do melhoramento da iluminação pública, a empresa alegou que continua realizando manutenção, mas demanda investimentos por parte do Poder Executivo. Em relação a reunião com o Vereador Geraldão sobre as propriedades rurais que não conseguiam acesso à energia elétrica por falta de regularização fundiária, Ricardo disse que a empresa está buscando soluções, mas no momento encontra dificuldades, já que é uma exigência da ANEEL que a propriedade rural tenha 3 hectares com moradores e devida documentação para conseguir a ligação de energia gratuita. Ao ser questionado pelo Vereador Idelmino Ronivon (Professor Idelmino) sobre notícias de possível fechamento da CEMIG, Ricardo rechaçou qualquer possibilidade “inclusive mudamos recentemente de endereço e contratamos mais um atendente”, concluiu.

Fonte: CMV.

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
error: Content is protected !!
Fechar